BEL. JOSÉ ROBERTO DE ALMEIDA GUIMARÃES

Formada por especialistas para garantir sua tranquilidade.

O 4º Tabelião de Notas de Ribeirão Preto mantém uma equipe de altíssimo nível para realizar todas as atividades com rapidez e eficiência, proporcionando aos clientes benefícios.

Escritura de doação de bens


O que é?

A escritura pública de doação é o ato feito e assinado em Tabelionato de Notas por meio do qual uma das partes doa determinado bem – móvel ou imóvel – para outra.

Atenção: geralmente a doação é gratuita, mas também pode ser onerosa, ou seja, pode ser estipulada uma contraprestação, como por exemplo, o compromisso de se construir uma escola no terreno doado.

Como é feita?

A escritura de doação deve ser agendada com o tabelião ou com um de seus escreventes, sendo recomendável que a parte faça o agendamento pessoalmente para entregar a documentação que possui e ser orientada sobre a necessidade de reunir outros documentos.

Na data marcada, as partes comparecerão ao tabelionato de notas, munidas de seus documentos pessoais originais, para assinar a escritura. A assinatura da escritura será feita por todas as partes no mesmo momento. Aquele que vai receber o bem em doação também precisa estar presente, para aceitar o bem doado.

Não é admitido que apenas uma das partes assine, deixando para que a outra parte assine posteriormente. A escritura pública é obrigatória para a transferência de bens imóveis de valor superior a 30 salários mínimos.

Atenção: Depois de lavrada a escritura de doação do imóvel, ela deve ser registrada no cartório de Registro de Imóveis. Você pode solicitar que o próprio tabelionato providencie esse trâmite junto ao registro imobiliário. Somente depois do registro a propriedade fica de fato transferida à pessoa do donatário.

Documentos pessoais – doadores pessoa física:

fotocópia do RG e CPF, inclusive dos cônjuges (e apresentação do original);
certidão de casamento: se casado, separado, divorciado ou viúvo;
pacto antenupcial registrado, se houver;
certidão de óbito;
informar endereço;
informar profissão.

Doadores pessoa jurídica:

número do CNPJ para obtenção da certidão via internet;
fotocópia autenticada do contrato ou estatuto social, última alteração e alteração em que conste modificação na diretoria;
certidão Conjunta de Débitos da Receita Federal (PGFN);
certidão Negativa de Débitos (CND) do INSS;
RG, CPF, profissão e residência do diretor, sócio ou procurador que assinará a escritura;
certidão da junta comercial de que não há outras alterações.

Donatários:

fotocópia do RG e CPF, inclusive dos cônjuges (e apresentação do original);
certidão de Casamento: se casado, separado, divorciado ou viúvo;
pacto antenupcial registrado, se houver;
certidão de óbito;
informar endereço;
informar profissão.

Atenção: o cônjuge deve ter CPF individual próprio. Se a doação for feita em favor de filho menor incapaz, ele também deverá ter CPF próprio.

Se o casal for casado sob o regime da comunhão universal, da separação total ou participação final dos aquestos, é necessário o prévio registro do pacto antenupcial no cartório de Registro de Imóveis do domicílio dos cônjuges.

Documentos dos bens móveis
No caso de bem móvel, deve ser levado ao tabelionato documento que descreva o bem e de onde se possa apurar seu valor, por exemplo, documento do carro e valor nos termos da tabela FIPE.

Caso o bem não possua documento específico, como joias, máquinas e outros, o vendedor descreverá o bem e declarará o valor.

Atenção: se a doação for de quotas ou ações de determinada empresa é importante que seja apresentado o balanço patrimonial.

Documentos dos bens imóveis

Urbano – casa – apartamento:
certidão de matrícula ou transcrição atualizada no momento da assinatura da escritura (prazo de 30 dias a partir da data de expedição);
certidão de quitação de tributos imobiliários;
carnê do IPTU do ano vigente;
informar o valor da doação.

Rural:
certidão de matrícula ou transcrição atualizada (prazo de 30 dias a partir da data de expedição). A certidão deve estar atualizada no momento da lavratura da escritura, e não no momento da entrega dos documentos no cartório;
certidão de regularidade fiscal do imóvel emitida pela Secretaria da Receita Federal;
CCIR – Certificado de Cadastro de Imóvel Rural;
5 (cinco) últimos comprovantes de pagamento do ITR – Imposto Territorial Rural;
DITR – Declaração do Imposto sobre a Propriedade Rural;
informar o valor da doação.

Outros documentos:

procuração de representantes. Prazo: 90 dias. Se a procuração for feita em cartório de outra cidade, deve apresentar firma reconhecida do oficial que a expediu;

substabelecimento de procuração. Prazo: 90 dias. Se feita em cartório de outra cidade, deve apresentar firma reconhecida do oficial que a expediu;
alvará judicial original, se for necessário para o caso concreto.

Doação com reserva de usufruto

Na doação com reserva de usufruto transmite-se somente a nua-propriedade para o donatário, sendo que o usufruto fica reservado ao doador. Isso significa que o doador tem o direito permanecer no uso e no gozo do imóvel pelo prazo estipulado, que pode ser vitalício.

Consulte valores no link Tabelas ou entre em contato com o Tabelião para mais informações.

Fonte: www.cnbsp.org.br

Desenvolvido por Rodmidia